O DIA, LÁ FORA

“Como está o dia, hoje?” – a voz é miúda, um pouco cansada.

“Ensolarado, seu Guaraci. O senhor mesmo está vendo.” – ela responde.

“Que está ensolarado, todo mundo sabe. Mas me conta do resto. Isso é o que eu quero saber.”

Ela posta-se à janela e suspira enquanto sorri – seu Guaraci é incorrigível, parece uma criança. Depois, olha para baixo e começa a contar.

“O pátio está bonito, bem cuidado, mas já não tem muitas flores.” – desvia o olhar para explicar ao velho. – “É que o auge da primavera já passou.” – depois, volta-se novamente ao pátio, ao dia – “Há um jardineiro novo trabalhando nos canteiros, alguém que não conheço. Bem bonito ele, aliás.”

“Sem detalhes sórdidos.” – pede o homem, brincalhão.

“Estão começando a pintar as janelas e as portas. O prédio vai ficar ainda mais bonito. Dá gosto de estar aqui.”

O velho ri, depois faz um gesto com as mãos cansadas.

“E gente? Tem gente, além do jardineiro?”

“Tem, tem. Está bem movimentado. Os pintores. Gente indo e vindo, entrando e saindo do prédio.”

“Mulher bonita?” – ele pergunta.

“Sem detalhes sórdidos.” – agora é ela quem ri – “Mas deve ter. O movimento é que é bonito.” – olha para o homem – “Vida, seu Guaraci. Vida andando lá fora...”

“E carro, tem?”

“Hoje, não. Nenhum. Acho que porque estão pintando.”

“E algo de diferente?” – ele se apressa, sabe que ela está partindo.

“A pintura, ué. E o jardineiro bonito.” – a mulher ri, enquanto recolhe a bandeja de café da manhã de cima da cama do paciente. “E agora eu preciso ir. Vou ver se encontro o tal jardineiro” – ela brinca. “Bom dia, seu Guaraci.”

Ele responde com um muxoxo, queria que ela ficasse mais – mas sabe que é impossível, tantos pacientes ainda a atender nesta manhã de hospital, todos certamente com o mesmo sorriso.

Ela, sim, é bonita – pensa Guaraci.


Outros Contos


MANDOLATE

FERIADÃO

LADY MADONNA

SE EU TIVESSE VINTE ANOS A MENOS

DANÇAR A DANÇA INVISÍVEL

Ô, GOSTOSA!

ESPÍRITO DE NATAL

O MEDO INVISÍVEL

A IMPERFEIÇÃO

NO CAFÉ

CRÍTICA LITERÁRIA

OS CINCO SUPER HERÓIS

SINAL VERMELHO

O TRABALHO DO COELHO

TIO GUNTHER, QUE NUNCA CHEGA

AS FLORES DE MARÍLIA

A CELA

A PEDÓFILA

A ETERNIDADE DURA MUITO

2016

 

 

 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais