CORRESPONDÊNCIA

Prezados Senhores:

No dia 13 próximo passado, recebi correspondência remetida por sua loja, cientificando-me dos débitos que tenho, em razão da compra de uma televisão de 32 polegadas em doze parcelas – sendo que, destas, quatro estão em atraso. Tal como as cartas anteriormente remetidas por seu estabelecimento, esta é absolutamente inútil e desnecessária.

Acompanhem os senhores o seguinte raciocínio lógico: eu fiz a compra em sua loja; apresentei a minha documentação; negociei com a atenciosa e competente vendedora Janice (aliás, parabéns pela escolha de seus funcionários) as condições, juros e datas de pagamento; assinei a documentação necessária para a aquisição do televisor, na qual constam expressamente as datas das parcelas; finalmente, levei o aparelho e o carnê de pagamento para a minha residência, onde ambos se encontram até o presente momento. Ou seja: é mais do que óbvio que, tendo o carnê em meu poder, sei as datas de pagamento das parcelas, bem como de que estou ciente do fato de que estas se encontram em atraso. Desse modo, a correspondência que me foi enviada por Vossas Senhorias, informando o atraso, é de uma inutilidade absurda.

Na verdade, a única ´utilidade´ que esta teve foi o fato de ter aguçado a curiosidade de minha mãe, uma senhora de setenta e seis anos de idade e com quem, até hoje, divido a residência. É evidente que a reiterada chegada de correspondências de sua loja para a minha pessoa fez com que minha mãe questionasse os motivos das mesmas, obrigando-me a inventar as mais diversas razões – promoções, descontos, oferta de cartão de crédito – para não abalar a sua já combalida saúde. Vejam só, senhores, a sua correspondência teve o poder de fazer um filho mentir à própria mãe!

Além disso, o próprio carteiro e os vizinhos do prédio em que resido podem estranhar a quantidade de correspondência que sua loja vem me mandando – o que também pode me gerar constrangimentos e, consequentemente, pesados danos morais.

Enfim, podem os senhores imaginar os transtornos que suas reiteradas missivas estão causando à minha pessoa. Por esta razão, solicito que as mesmas sejam imediatamente suspensas e que eu não receba mais nenhuma carta de cobrança enviada por sua loja.

Se tal fato se repetir, serei obrigado a tomar as providências cabíveis.

Atenciosamente...


Outros Contos


QUE SEJA ASSIM

AQUELE MENINO SÍRIO

FORTE APACHE

O AUMENTO (versão 1)

CENA URBANA

LIBERDADE DE OPRESSÃO

OS OLHOS DAQUELE MENINO

PÁSCOA

AS FELICIDADES PEQUENAS

A MÃE E A FADA DO DENTE

ARCO-ÍRIS

PROCURANDO GILSON

AO VIVO, DIRETO DO EVENTO

DESCONFIANÇA

PRIMEIRO EMPREGO

SAPATOS NOVOS

ESCOLHER O SORRISO

Ô, GOSTOSA!

CONCERTO

A CELA

 

 

 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais