Literatura rompendo fronteiras: Leituras Feevale chega à Europa
Na quinta edição do projeto que leva o escritor a diversas cidades para que leia e interprete seus contos, Portugal faz parte do roteiro.
   
Novembro começa de uma maneira mais do que especial para o escritor hamburguense Henrique Schneider. Pela primeira vez, o projeto Leituras Feevale Contos da Vida Breve se apresenta na Europa. São duas sessões em Portugal: uma nesta quinta-feira, dia 03, em Porto, e outra na próxima segunda, 07, em Lisboa.
A “terrinha” recebe Schneider, primeiro, na Universidade Fernando Pessoa, às 17 horas. A instituição de ensino tem como lema “ensinar o novo de forma nova” e ostenta, com muito orgulho, o título de melhor universidade privada do país. O projeto de lá do qual a leitura de Henrique fará parte não poderia ser mais condizente com a proposta do hamburguense. Chama-se Quando a emoção é dita e escrita, e é coordenado pelo professor português Dr. Armindo Freitas-Magalhães, que também é escritor.

O centro cultural onde Schneider se apresenta na próxima semana também leva no nome uma homenagem a Fernando Pessoa. Além disso, é dirigido pela escritora Inês Pedrosa, uma dos principais nomes da literatura portuguesa atualmente: ela é autora de Fica Comigo Esta Noite e Fazes-me Falta e vencedora do prêmio Máxima de Literatura. A Casa Fernando Pessoa fica no bairro onde o poeta passou os últimos quinze anos de sua vida e é uma espaço repleto de história, onde Henrique interpretará os seus contos a partir das 18h30min.

CICLO – Desde 2007, mais de quatro mil pessoas assistiram às interpretações dos contos de Schneider, segundo o escritor. É como ele mesmo diz: a literatura não tem fronteiras. E a edição 2011, diz Henrique, cumpriu a função de popularizar a literatura.

A quinta edição do Leituras Feevale Contos da Vida Breve encerra com a apresentação em Lisboa. Antes, passou por Buenos Aires e 12 cidades gaúchas. Começou na Feira do Livro de São Leopoldo, da qual foi patrono e onde lançou sua mais recente obra, A Vida é Breve e Passa ao Lado. E encerrou o ciclo no Rio Grande do Sul em sua cidade natal, Novo Hamburgo, numa noite em que dividiu atenções com a Dama do Jazz, Ivone Pacheco.

FOTO: divulgação / Express Livraria
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais