Henrique Schneider palestra para estudantes que trabalharam com seu livro
”A Vida é Breve e Passa ao Lado” foi lido e debatido por alunos do Colégio Cenecista, em Novo Hamburgo.
   
Desde segunda-feira, dia 14, o Colégio Cenecista Felipe Tiago Gomes vive sua Semana Cultural, que inclui teatro, música, dança, esportes e palestras. Na sexta-feira, 18, Henrique Schneider será um dos autores que vão conversar com os estudantes da instituição, em Novo Hamburgo.
“Vou falar um pouco sobre a paixão pela literatura e, de repente, sobre o meu processo de criação literária”, adianta Henrique. Os alunos do primeiro ano do Ensino Médio leram A Vida é Breve e Passa ao Lado. Os segundos e terceiros anos trabalharão com a obra no próximo trimestre.

“Sempre gosto de falar com a molecada, porque é uma oportunidade de trazê-los para a riqueza da literatura e para que percebam que o escritor não é um ‘ser distante, alguém desconectado do mundo real. Ou seja: a literatura não precisa ser para poucos.”

Ana Lúcia Pires da Silva, coordenadora pedagógica do Cenecista, explica que a iniciativa de utilizar o trabalho do escritor hamburguense em sala de aula veio após a participação da professora Patrícia Cará de um sarau literário que contava com Henrique Schneider. “A leitura é muito importante, mas às vezes os alunos não têm essa percepção”, comenta Ana Lúcia.

“Eles gostam do que envolve a realidade e o livro fez com eles pensassem nas próprias vidas. Depois da leitura, eles fizeram atividades e um debate sobre a obra. Descobriram que muita coisa acontece ao lado deles sem que percebam e que deveriam prestar mais atenção ao redor. A leitura proporciona olhar para dentro, mas também para o externo.”

FOTO: reprodução / Foto Macsil
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais