#VemPraRua: “Um país leitor é um país melhor”, defende Schneider
Escritor participará de bate-papo, com leitura de contos, na escola Eugênio Nelson Ritzel.
   
Em meio à luta por direitos vista nas diversas manifestações que vêm ocorrendo em todo o país nas últimas semanas, nesta quinta-feira, às 20 horas, "ir para a rua" pode significar a ida à segunda edição de encontro de leitura e contação de histórias da programação 2013 da Biblioteca Comunitária Henrique Schneider, de Novo Hamburgo.
Veja a programação 2013 completa!

"A literatura é uma das minhas causas, das minhas bandeiras", explica o escritor que dá nome à biblioteca. Ele conduzirá o bate-papo informal, com leitura de contos, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Eugênio Nelson Ritzel nesta noite. "Acho que um país leitor é um país melhor. Uma pessoa que lê é muito mais cidadã do que uma pessoa que não lê."

Estudantes do período noturno da instituição serão o principal público desta noite, mas o evento é aberto à comunidade e a entrada é franca. "Alguém que lê sabe mais. Por isso, vou aos lugares – para ler e para compartilhar com as pessoas esta minha paixão por esta coisa tão revolucionária e transformadora que é a literatura. Assim, estar na leitura hoje é uma forma de também ‘estar na rua’", defende.

A primeira leitura da programação 2013 da Biblioteca Comunitária também ocorreu na Eugênio Nelson Ritzel, no mês passado. "Foi bacana, feita para a molecada do ensino fundamental, super interessada, e pessoas da comunidade", conta Schneider. "Li, conversei, respondi perguntas... bem tranquilo."

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Eugênio Nelson Ritzel fica na Rua da Conquista, 411, bairro Diehl e a Biblioteca Comunitária Henrique Schneider, na rua Evaldo Hickel, 10, bairro São José. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 9888-1687 e pelo e-mail associacaoculturalkephas@yahoo.com.br, com Junior S. B. do Rosario, presidente da Associação Cultural Kephas – ACK.
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais