Pés (e contos) na estrada: Henrique Schneider retoma projeto de leituras
Participações especiais de músicos deram o tom à sessão que deu continuidade neste ano ao projeto que ocorre anualmente desde 2007.
   
A estreia da edição 2014 do projeto Leituras Feevale Contos da Vida Breve foi de união de artes. Os contos de Henrique Schneider, que há oito anos circulam pelo Rio Grande do Sul e além, dividiram o palco em Novo Hamburgo com as canções interpretadas por um dos filhos do escritor, Pedro Dom, e Ian
Ramil – filho de Vitor Ramil e, segundo Schneider, “prova viva de que a fruta não cai longe do pé”.

Veja fotos e vídeo da estreia da 8ª edição do Leituras Feevale Contos da Vida Breve

“Estava muito bacana, com mais de 150 pessoas”, contabiliza o escritor. “A combinação entre música e literatura funcionou bem – li oito contos e eles tocaram oito músicas. Depois teve ‘bis’, com dois contos e duas músicas.”

Enquanto Ian Ramil assumiu o violão, Pedro Dom demonstrou compartilhar do talento e da paixão de Schneider pelas artes e pela cultura. Tocou piano, clarinete, cuatro... “Para mim, foi uma emoção bastante grande participar do projeto do meu pai, que sempre me ensinou muito e me passou muitas referências”, resume. “Isso impulsionou emocionalmente o trabalho.”

Segundo o músico, a mistura entre música e literatura ocorre “desde sempre”. “Todos os artistas buscam inspiração nas outras artes, que em constante diálogo promovem um produto final de maior profundidade”, argumenta Pedro Dom, que ainda comemorou o fato de o encontro ter ocorrido em Novo Hamburgo. “Foi muito bom ver as pessoas comparecendo a este evento em uma quarta-feira à noite, na cidade onde nasci e me criei.”

Contos defenderam tolerância


Entre os textos lidos nesta primeira sessão do ano VIII do projeto, figuraram um sobre o racismo, um sobre a violência contra a mulher, um sobre a discriminação por orientação sexual... Os temas dos contos não foram selecionados ao acaso. O escritor escolheu, justamente, aqueles que enfrentam a intolerância. “Acho importante, nestes tempos histéricos que vivemos, em que as pessoas acham que podem resolver tudo queimando casas e CTGs”, justifica. “Acho que as pessoas gostaram bastante.”

A escritora Aida Pietzarka é uma destas pessoas. “Valeu sair de casa para assistir ao projeto de Henrique Schneider com seu filho Pedro Dom e Ian Ramil”, avalia, salientando que prestigia o autor sempre que pode. “Uma pausa na correria do dia a dia para apenas escutar um grande escritor lendo seus contos e grandes meninos despontando na música de qualidade. Ficar quieta apenas escutando foi um bálsamo para minha noite.”

Laura Bilhalva Laguna, que também esteve no Centro de Cultura de Novo Hamburgo na noite da última quarta-feira, 17, para assistir Schneider pela primeira vez, concorda. “Os contos do Henrique têm me encantado e assistir à leitura me fez rir, me emocionar e ficar pensando nas coisas da vida.” E convida: “para quem ainda não viu, vale muito a pena”.

Aplausos de pé também fizeram parte da grande noite para Suzana De Souza Leão, que afirma ter ficado “encantada”. “Os contos são sempre certeiros”, disse, também elogiando Pedro Dom e Ian Ramil. “Os guris são maravilhosos! Saí de lá com a certeza de estar presenciando o nascimento de dois grandes artistas.”

Próximas leituras


Nesta sexta-feira, dia 19, Schneider realiza leitura em Gramado, na Livraria Café Conceito. A entrada, como em todas as demais sessões, é franca. No dia seguinte, é a vez de Canela, na Aroma Literário. Confira abaixo os horários e a programação das próximas leituras:

- Gramado (Livraria Café Conceito): 19 de setembro, 17h
- Canela (Aroma Literário): 20 de setembro, 17h
- Santa Maria (Athena Livraria): 26 de setembro, 18h30
- Morro Reuter (Casarão das Artes): 11 de outubro, 16h
- Ivoti (Escola Municipal Ildo Meneghetti): 15 de outubro, 19h30
- Taquara (Biblioteca Amigos do Livro): 17 de outubro, 19h
- Caxias do Sul (Livraria Do Arco da Velha): 22 de outubro, 19h
- Canoas (Biblioteca Pública Municipal): 23 de outubro, 19h30
- São Francisco de Paula (Livraria Miragem): 01 de novembro, 17h
- Camaquã (NTC Livraria): 07 de novembro, 20h
- Porto Alegre (Palavraria): 22 de novembro, 18h

FOTO: reprodução / acervo pessoal de Laura Bilhalva Laguna

> Notícia publicada em 18/09/2014.
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais