#10anos: Henrique Schneider abre Leituras Feevale edição 2016 em NH
Escritor hamburguense começou circuito de leituras dos Contos da Vida Breve “em casa”; livraria Noble Book recebeu o projeto
   
Felipe de Oliveira*

Um punhado de contos e gente a fim de ouvi-los - isso mesmo, ouvi-los. Uma livraria daquelas de se perder pelas prateleiras. Há 10 anos, é esse o cenário em que Henrique Schneider faz despertar o prazer pela literatura mundo afora.

Veja as fotos da primeira leitura!

Em 2016, não será diferente. A 10ª edição do Projeto Leituras Feevale Contos da Vida Breve começou “em casa”, nesta quinta-feira, 20 de outubro. O palco foi a Noble Book (Marcílio Dias, 1368, Centro de Novo Hamburgo).

Com a casa lotada, o escritor leu e interpretou alguns dos contos que pública desde 2003 na coluna "Vida Breve", do jornal ABC Domingo, mantido pelo Grupo Sinos. Teve risos, teve comoção. Surpresa. "Quem nunca assistiu, imagina: 'como assim, leitura de contos?'", revela Schneider, lembrando das primeiras edições do projeto patrocinado pela Universidade Feevale, inédito no Brasil.

Durante 50 minutos, ele lê e interpreta a seleção que faz dos contos. São crônicas que abordam com bom humor e sensibilidade temas que permeiam o cotidiano: política, cultura, trabalho, amor, amizade. "Ainda tenho que escrever o conto do próximo domingo... Sugestões?", brincava o escritor ao interagir com o público entre um conto e outro.

Pelo mundo - Diferentemente das edições anteriores, Schneider preferiu não definir previamente as cidades por onde o projeto passará. De certo, apenas que Paris, na França, é parte do roteiro - como fora em anos anteriores. Nas andanças pelo mundo, o escritor já esteve também em cidades como Montevidéu, Buenos Aires, Lisboa, Berlim, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, além de Porto Alegre e várias cidades do Vale do Sinos e interior gaúcho.

Números


Schneider estima que cerca de cinco mil pessoas já tenham participado do projeto ao longo dos últimos 10 anos. Ouviram a leitura de aproximadamente 50 contos entre os mais de 600 publicados semanalmente no ABC Domingo. Parte do vasto acervo está reunido no livro A Vida é Breve e Passa ao Lado, publicado pela editora Dublinense e que já está na sua terceira edição.

Nessa década, o escritor firmou também parcerias com artistas de outros segmentos. Já fizeram participações nomes como Pedro Dom e Ian Ramil, ambos músicos; a "Dama do Jazz", Ivone Pacheco; o escritor Dilan Camargo; e os atores Paulo Stürmer e Tomé Rodrigues, com o projeto "Circo de Bolso".

A 10ª edição do Leituras Feevale Contos da Vida Breve deve percorrer 12 cidades entre outubro e novembro de 2016.

*Felipe de Oliveira é jornalista, doutor em Ciências da Comunicação e diretor da Versão Final Comunicação.
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais