Livros "O Grito dos Mudos" e "Contramão" serão reeditados pela Bertrand Brasil
Expectativa é de que as novas edições sejam lançadas em cerca de um mês.
   
Duas das obras do escritor Henrique Schneider terão novas edições em breve. A Bertrand Brasil, que faz parte do Grupo Editorial Record (Rio de Janeiro), lançará a sua terceira edição de O Grito dos Mudos, originalmente publicado pela L&PM em 1989, e a segunda de Contramão (2007).
Sinopse de O Grito dos Mudos

Sinopse de Contramão

“No momento em que a situação econômica e cultural do Brasil está nesta penúria, a editora querer reeditar um livro já é ótimo – dois, então, nem se fala”, comemora Schneider. A expectativa é de que as novas edições sejam lançadas em cerca de um mês.

O Grito dos Mudos, que trata da vida de Nicolau – e de tantos outros brasileiros –, teve cinco edições publicadas pela editora L&PM, de modo que agora chega à sua oitava edição. Em 1989, venceu o Prêmio Maurício Rosemblatt de Romance, conquista que abriu diversas portas para Schneider. “É um livro que me parece estar hoje mais atual do que na época em que foi escrito”, avalia Schneider, referindo-se à temática do descarte do homem pela máquina. “Além dessa questão, temos também a história pequena e fundamentalmente importante do cara que tem 47 anos e sente seu emprego ameaçado, algo que se torna mais forte a cada dia no Brasil.”

Contramão, o mais visual dos livros de Schneider, segundo o autor, foi vencedor do Prêmio Livro do Ano – categoria Narrativa Longa, concedido pela Associação Gaúcha de Escritores – AGES em 2008, e finalista da 50ª edição do Prêmio Jabuti, no mesmo ano. “De todos os meus livros, Contramão é o mais geográfico”, destaca o escritor. “Era uma vontade minha escrever um livro de estrada, em que as coisas fossem acontecendo e ao longo da mudança de cenários [a história inicia em Porto Alegre (RS) e termina em Punta Del Diablo, no Uruguai]. Em vez de ser um road movie, é um road book.”

Leia mais

Contramão é tema de artigo científico

Sobre a editora

Criada originalmente para ser uma importadora e distribuidora de livros franceses e portugueses, a Bertrand Brasil fez sua primeira incursão na área editorial em 1953, publicando Dom Camilo e seu pequeno mundo, de Giovanni Guareschi. O sucesso motivou a editora a lançar outros escritores, como Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre, Pierre Grimal, Colette, Françoise Sagan, André Gide, Roger Bastide, Tomasi de Lampedusa, André Malraux e Saint-Éxupery. Foi incorporada ao Grupo Record em 1996 (record.com).

> Notícia publicada em 08/09/2017.
 
 

 


Henrique Schneider concede entrevista à Radio France Internationale


Henrique Schneider é o patrono da Feira do Livro de Camaquã


Livros "O Grito dos Mudos" e "Contramão" serão reeditados pela Bertrand Brasil