Henrique Schneider é atração em festival em Paris
Cultura gaúcha será tema de evento na capital francesa neste mês.
   
Por onde passa, Henrique Schneider defende que a literatura é sempre ponto de partida, nunca de chegada. E olha que a mensagem vai longe. Em setembro, o escritor gaúcho é atração no 5e Festival du Rio Grande do Sul de Paris, em Paris, na França. O evento tem relação com a embaixada brasileira no país europeu e visa a elevar a cultura gaúcha.
A atividade ocorre no próximo dia 23, promovida pela Associação Sol do Sul, de Paris. Schneider será recebido ao lado das escritoras brasileiras Mazé Torquato Chotil e Selma Nanci Feltrin (também gaúcha). Ele falará sobre o livro Contramão, cujo cenário é justamente o sul da região sul. “O interesse de convidá-lo para participar já vem de muito tempo e finalmente o festival terá mais brilho com sua presença”, festeja a presidente da associação, Jaqueline Dreyer.

Sinopse de Contramão

Esta é a quinta edição do evento promovido pela associação mantida por brasileiros com apoio da embaixada brasileira na França. O programa prevê ainda uma conferência sobre cultura gaúcha e conversas sobre churrasco e chimarrão. “É uma festa que dura cinco dias, para gaúchos, outros brasileiros e franceses”, conta Mazé Torquato Chotil, que apresentará Schneider na ocasião.

Leia mais

Livros O Grito dos Mudos e Contramão serão reeditados pela Bertrand Brasil

Brasilidades


Henrique Schneider comemora a possibilidade de dialogar com brasileiros no exterior. “Num momento em que o Brasil retrocede tanto na cultura e na arte [fazendo referência à repercussão internacional do cancelamento da exposição ‘Queermuseu’ em Porto Alegre], é uma oportunidade ímpar elevar um pouco nossas brasilidades no exterior”, argumenta.

Não é a primeira vez que o escritor gaúcho participa desse tipo de atividade no exterior. Durante as 10 edições do projeto Leituras Feevale Contos da Vida Breve, patrocinado pela Universidade Feevale, ele fez leituras públicas dos seus contos em países como Argentina e Uruguai, na América do Sul, e nos europeus Portugal e a própria França.

> Notícia publicada em 14/09/2017.
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais