Da teoria à prática: Kephas inaugura biblioteca comunitária
Espaço abrigará mais de mil livros à disposição da comunidade local e leva nome do escritor hamburguense Henrique Schneider.
   
“Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai à Maomé!”.

Quem não conhece o ditado? Veja, então, se não ilustra bem a iniciativa de moradores do Loteamento Kephas, no bairro São José, periferia de Novo Hamburgo.

Cansaram de esperar por políticas
públicas de fomento à literatura e decidiram agir por conta própria. Levar a teoria à prática. A Associação Cultural Kephas – ACK inaugura neste domingo, dia 11, às 15 horas, a Biblioteca Comunitária Henrique Schneider.

O nome é uma homenagem ao escritor hamburguense, um dos incentivadores da proposta. “Essa é uma idéia na qual eu aposto. O que falta para termos mais bibliotecas assim é fazê-las”, defende Schneider, que contribui também com um espaço comunitário de leitura em Taquara. “Sou parceiro de quem estiver disposto a abraçar essa causa.”

O idealizador da biblioteca no São José é o presidente da ACK. Júnior Benites do Rosário, 19 anos, achou que era hora de por a mão na massa e encurtar a distância entre seu bairro e os livros. Gosta de ler desde criança. Entretanto, sempre teve que andar mais de cinco quilômetros até a Biblioteca Pública Machado de Assis, no Centro da cidade.

DEVAGAR E SEMPRE


A sede da ACK, na Rua dos Garis, 79, sala 5, abriga aproximadamente mil títulos entre literatura e didáticos.

Mais de 50 moradores já estão cadastrados e têm direito a fazer empréstimos. No mesmo endereço, funciona um bazar de roupas e calçados usados e produtos artesanais. A renda é revertida ao aluguel do prédio.

Júnior do Rosário (foto) acredita que, aos poucos, a adesão da comunidade aumente. Tanto do ponto de vista da utilização do espaço, quanto da doação de livros. “Começamos com pouquinha coisa, há uns dois anos, e hoje já estamos inaugurando nossa biblioteca”, lembra, emocionado. As primeiras doações vieram de sindicatos de trabalhadores bancários e sapateiros, pessoas físicas e jurídicas.

Henrique Schneider destaca o papel sócio-educativo da iniciativa e sugere a participação da sociedade. “É importante que as pessoas atentem para esse tipo de ação, que acontece cotidianamente, mas precisam ser incentivadas”, avalia, referindo-se à doações no caso específico da biblioteca comunitária. O contato para entrega de livros pode ser feito pelo telefone 51 – 93175609 ou pelo e-mail associacaoculturalkephas@yahoo.com.br.

Organização – A responsável pela classificação dos exemplares foi Carla Silva, vice-presidente da ACK, com auxílio de uma bibliotecária da Prefeitura de Novo Hamburgo. A secretária de Cultura, Anita Lucas de Oliveira, fez questão de acompanhar o processo e deve estar presente à cerimônia de inauguração. Entre os livros etiquetados está Novo Hamburgo – a cidade se revela – fotos de Joel e Isa Reichert e textos de Henrique Schneider – com direito à dedicatória especial.

FOTO: reprodução / stock.xchng
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais