Leituras Feevale 2010: abertura terá a Dama do Jazz
Primeira sessão de leituras dos contos da Vida Breve é na nesta quarta-feira, dia 21, na Fundação Scheffel.
   
O escritor Henrique Schneider vive a expectativa da abertura do projeto Leituras Feevale Contos da Vida Breve. Não que seja novidade. Afinal, esse é o quarto ano consecutivo que percorre o Brasil e o exterior lendo ao vivo seus contos. A edição 2010, no entanto, começa com uma atração especial: a Dama do Jazz, Ivone Pacheco.
Leia Mais

Renovada parceria para o Leituras Feevale 2010

Conhaça os contos da Vida Breve

É quarta-feira, 21, às 20 horas, na Fundação Scheffel (Avenida General Daltro Filho, 911, Novo Hamburgo, RS). Não perca!

Desde a primeira edição, em 2007, são mais de 50 sessões de leituras e aproximadamente dois mil espectadores. O roteiro tem passagens por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Montevidéu e Buenos Aires, além do interior do Rio Grande do Sul. Esse ano, o hambuguense volta à Capital argentina.

Durante 50 minutos, Schneider lê e interpreta 12 dos quase 400 contos que já escreveu. Crônicas do cotidiano, sempre com bom humor e sensibilidade. Os textos são os mesmos publicados há sete anos, semanalmente, no jornal ABC Domingo, que circula no Vale do Sinos e na Região Metropolitana. A Universidade Feevale patrocina o projeto desde a sua primeira edição.

Roteiro 2010 – O roteiro segue até o dia 24 de novembro, quando termina em Porto Alegre, mais uma vez na presença de Ivone Pacheco. No total, passa por 13 cidades, com 14 sessões. Na ordem: Novo Hamburgo; Campo Bom; Curitiba; Caxias do Sul; Porto Alegre; Belo Horizonte; Sapiranga; São Leopoldo; Florianópolis; Cruz Alta; Esteio; Buenos Aires; Gramado; Porto Alegre. As datas ainda não estão definidas.

IVONE PACHECO

A Dama do Jazz volta a Novo Hamburgo para uma noite que promete muita efervescência cultural. Música, literatura e artes plásticas na fundação que abriga a obra de Ernesto Frederico Scheffel. “Sinto-me honrado em abrir um projeto em que acredito, que difunde o gosto pela leitura, prestigiando dois artistas tão importantes”, comemora Henrique Schneider.

Aos 77 anos, Ivone Pacheco é natural de Santa Maria e hoje um dos principais nomes do Jazz no Rio Grande do Sul. Neta de imigrantes italianos, da região do Veneto, fundou no início da década de 80 a mais importante casa de Jazz do Estado. Em Porto Alegre, na garagem de sua casa, comanda noites jazzísticas no que chamou de Clube de Jazz Take Five.

FOTO: Arte Visual
 
 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais