Vencedor do Prêmio Paraná de Literatura 2017 na categoria Romance, Setenta se passa, como sugere o título, em 1970, ano em que o Brasil vivia em plena ditadura militar. Raul dos Santos Figueira, o protagonista, é um bancário de 25 anos que mora com a mãe no centro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Seu cotidiano de casa-trabalho-casa muda quando é preso por engano, confundido com um “comunista”. Em Setenta, tudo é ficção — mas, ao mesmo tempo, tudo aconteceu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Prêmio que agraciou Henrique Schneider é um dos principais concursos do Brasil


Entrevista: o processo de criação de Setenta


Henrique Schneider palestra no Festival Literário dos Campos Gerais